Lidar com pessoas zangadas

Lidar com pessoas zangadas

Como lidar com pessoas zangadas na fotografia de rua

Ao passear pelas ruas de uma cidade e fotografando estranhos, as pessoas podem se zangar consigo por os fotografar. É compreensível, fotografia de rua é um ato bastante indiscreto para com os seus concidadãos. Você observas, interpreta o seu comportamento e decide se os que elas fazem é digno de ficar ou não registado. A matriz resultante das suas reações é portanto muito diversas, desde a indiferença total á raiva, mesmo que sorriso seja a resposta mais comum que terá. No entanto, independentemente da reação, considere-a como uma parte legítima da fotografia de rua. Na verdade, sempre que uma pessoa fotografada se zangar consigo, lembre-se que foi você que provocou a reação.

Existem muitas razões pelas quais um sujeito pode ficar zangado. Varia entre ter tido um mau dia de trabalho, não se sentir atraente, paranoia, ser colocado numa situação embaraçosa ou medo de aparecer na imprensa ou na web. Assim, será muito difícil determinar qual é a causa do descontentamento e encontrar a maneira correta para aliviar a sua ira. De fato, cada pessoa é diferente, não existe um truque que de repente, torne as pessoas dóceis e compreensivas.

Um dos principal problemas em fotografar estranhos é que a fotografia de rua é bastante desconhecido para muitas pessoas. Na verdade muitas simplesmente não entendem por que razão as fotografou e tornam-se imediatamente desconfiados em relação a isso. O diálogo abaixo ilustra a interação que pode vir muito bem a enfrentar.

Sujeito : porque me tirou uma fotografia ?
Fotografo : porque faço fotografia de rua.
S: – o que é isso ?
P: – fotográfo estranhos na rua interagindo com o seu meio envolvente afim de retratar a sociedade em que vivemos.
S: – …… (um silêncio) ….. e porquê eu ?
P: – porque acena pareceu-me interessante
S: – porquê, eu só estava a varrer o chão ?
P: – bom, eu gostei da forma como varre, e como as cores da sua roupa combinam com a fruta da mercearia atrás de si.
S: – ….. (o sujeito fica com um ar desconfiado e pergunta) … és gay ?
P: – não, não sou.
S: – bem, não podes fazer isso, é ilegal fotografar as outras pessoas sem a sua permissão.
P: – sim, posso fotografar desde que na via pública.
S: – não pode não.
P: – de acordo com a lei, posso.
S: – não quero saber da lei, não quero que tires a minha fotografia. Para que jornal é isso ?
P:  – é só para mim, eu gosto de fotografia.
S: – …. (um segundo ar desconfiado) … bem, não podes.
P: – posso sim.
S: – não pode não …. (começa a levantar a vós para mim) …
P : – …. (o melhor é correr) ….

Embora, obviamente, um pouco satírica e exagerada, este diálogo incorpora muitas das reações comuns que pode encontrar nas pessoas zangadas. Então e para além de começar a correr, qual é a melhor maneira de lidar com a situação?

- Comporte-se normalmente, não existe nada de errado em fotografar na rua. Seja confiante e dê a impressão que sabe o que está a fazer.

- Sorria, comporte-se amigavelmente. Sse comportar como um espião, e de forma sorrateira, vai ainda provocar mais as pessoas que fotografa. Um sorriso sempre dá para mostrar a sua boa intenção, e embora possa não evitar problemas, evita que as coisas se compliquem mais depressa.

- Siga em frente. Eu costumo quebrar o contato visual e seguir em frente, às vezes com um curto pedido de desculpas. A maioria das pessoas vai acabar por desistir porque se percebem que afinal foi apenas uma imagem e provavelmente nem vale a pena se estar a discutir. As pessoas zangadas têm geralmente mais que uma razão para ficarem assim, não é apenas só porque a fotografou, por isso, se decidir participar na conversa, muitas vezes pode acabar numa espiral descendente. Também discutir sobre se o que está a fazer é ou não legal é inútil, as pessoas zangadas ou não se importam ou tendem a assimilar como um direito adquirido. Na verdade, há muita desinformação e confusão relativa à privacidade e direitos de imagem em geral. Além disso duvido muito que seja capaz de convencer uma pessoa zangada em como você conhece melhor a lei que ele. Pelo que siga em frente e prepare-se para o próximo disparo.

Sei que é duro porque todos gostamos de defender os nossos direitos, mas cada vez que eu tenho conversas com pessoa “enervada”, basicamente as coisas só tendem a agravar-se. Pelo que concentre-se na sua fotografia, argumentar só o vai tornar mais ansioso e distraí-lo de que está acontecer na rua.

Fonte: yanidel.net


© 2014 Fotografia de Rua | Todos os direitos reservados | Oficina dos Sites