13 dicas em viagem

13 dicas em viagem

13 dicas para fotografia de rua em viagem

Então está pronto para as suas próximas férias aonde planeia fazer fotografia de rua. Aqui estão 13 dicas para pensar antes de chegar ao seu destino em fotografia de rua em viagem.

I) Deixe as suas “bazucas” em casa

Na fotografia de rua, nunca vai puder uma imagem por não ter no momento a lente errada. Poderá perder a imagem por não ser suficientemente rápido, ou por não ter a coragem de levantar a câmara e disparar. Levar um monte de equipamento fotográfico não quer dizer que irá melhor as suas imagens, apenas tornará a sua vida mais complicada, quer seja em termos de segurança, peso, descrição ou dificuldade de raciocínio.

II) Documente-se antes da viagem

Então, imagine que chega a Cuba e ao Malecon para umas fotografias. No entanto depois de algumas horas a vaguear e a fotografar na zona, pergunta-se a si próprio “E agora ?”. Faça algum trabalho prévio dos lugares que vai visitar, a última coisa é dispender o seu tempo de férias precioso num internet café a tentar perceber qual serão os pontos de interesse para fotografar.

III) Seja cuidadoso

Você não está no seu país. Seja qual for a lei relativa ao seu direito de fotografar pessoas na rua, lembre-se que é um convidade. Se houver alguém que não quer que o/a fotografe, pode haver algumas razões por detrás que não esteja ciente tais como religiosa, cultural, … Peça desculpa, apague a imagem se lhe pedirem, e siga em frente. Mantenha o seu argumento para com os seus vizinhos de “estou no meu direito” para quando voltar para casa.

IV) Manter por rotina o “Nunca perguntar”

Não é por estar a viajar que deve de repente começar a pedir permissão. Mantenha sua rotina de disparos, os chamados apanhados ainda continuam a ser a melhor receita para grandes fotografias. Como mencionado acima, se alguém reage negativamente, peça desculpas e apague a imagem se lhe for pedido.

V) Saia dos percursos estabelecidos

Os guias de viagem vão levá-lo obviamente aos lugares mais populares. Esses locais são raramente representativos da vida naquele local ou cidade. A fotografia de rua acontece em qualquer lugar, e não apenas em frente aos vendedores de rua. Vá para zonas menos concorridas nas redondezas, mas primeiro informe-se sobre os potenciais problemas de segurança que possam surgir.

VI) Esteja com as pessoas locais

Não existe nada melhor que uma pessoa local para o ajudar a descobrir o local que visita. Eles poderão o levar para sítios desconhecidos e enriquecer desta forma as suas fotografias de rua para uma melhor compreensão do contexto histórico e sócio-cultural da cidade.

VII) Seja fiel ao seu estilo

Não existe um estivo á Istambul ou Havana para fotografar, mas apenas o seu próprio estilo. Não é porque você está em Nova York que de repente precisa de mudar para grandes angulares. Paris não é apenas a lente de 50mm como o campo de visão do HCB. Mantenha-se fiel á sua maneira de fotografar, deixe os seus instintos fluir e manterá a coesão do seu trabalho. Não vale a pena regressar com duas semanas de más fotografias só porque você tentou adaptar seu estilo a um determinado local. Experiências são em casa e no seu bairro, não durante seu tempo de férias    que tanto lhe custaram.

XIII) Clichés também contam

Sim, um casal a se beijar em Paris, é um clichê. Assim como um pescador na ponte Galata em Istambul. Todas essas fotografias já foram tiradas antes e será muito difícil lhe conferir uma abordagem diferente. E daí ? Poderia já ter sido feito antes, mas você nunca fez isso. Experimente em primeiro lugar a se fotografar a si próprio para sua diversão. E quem sabe possa acabar, com algo nunca visto antes.

IX) Não arrisque a sua fortuna

Se a perda ou roubo do seu equipamento significa dor financeira, não o leve. Ou tenha-o assegurado. Não apenas para não estar preocupado o tempo todo, mas também o não perder oportunidades de fotografia de uma vida. Prefere realmente ficar junto ao seu saco na praia ou dar um grande mergulho em águas cristalinas?

X) Não abuse das imagens de pobreza

Sim, sem-abrigos, bairros da lata e crianças pobres costumam fazer fotos espetaculares. No entanto, eles são muito fáceis e não muito respeitosas. É fácil, porque muito provavelmente os sujeitos da fotografia sentem-se indefesos diante do turista ricos. Pouco respeitosas, porque vai usar a má sorte de alguém para fazer da sua fotografia algo com bom aspecto. Obviamente, a pobreza é um fator importante em muitos países e isso não significa que você não deva fotografar. Mas tente ter uma visão equilibrada sobre o local e lembre-se que uma fotografia de rua é uma mistura de estética e mensagem. Se fazer a fotografia só porque lhe parece bem, então algo provavelmente está errado sobre ela.

XI) Não fotografe militares

Não brinque com estas fotografias. A lei pode não o proibir, mas a última coisa que quererá é acabar o seu dia (ou semana) na prisão local, porque fotografou um policial mau humorado. Se quiser mesmo fotografar peça permissão antes, perder um fotografia é sempre melhor que a perda temporária da liberdade.

XII) Acorde cedo, faça uma sesta e prepare-se para a luz do fim da tarde

Por outras palavras, adapte-se ás condições locais de luz. Não vale a pena estar ao sol na Turqui ás 13 horas o contraste das sombras é muito alto e o calor fará desaparecer a inspiração.

XIII) Deixe os seus olhos fora do visor

Vai a alguns lugares incríveis. Certifique-se de ter tempo para olhar de fora do seu visor e apreciar a vista. No final da viagem, a sua memória não será apenas feita de imagens.

Foto: Jeffry Plomley
Fonte: yanidel.net


© 2017 Fotografia de Rua | Todos os direitos reservados | Oficina dos Sites